Destino: naufrágio

Falando com as mãos

Conhecer os sinais manuais específicos para naufrágios
faz o mergulho mais fácil, seguro e proveitoso.


 
Revista Mergulho, Ano XI, Nº 135 - outubro/2007
Texto: MaurÝcio Carvalho
 

Considerado uma das formas mais seguras de contornar problemas debaixo d’água, o dupla de mergulho é um elemento de redundância importante. Mas para que a parceria funcione, é necessário que exista comunicação efetiva entre ambos. Como os sistemas de fonia ainda deixam a desejar, a grande maioria dos mergulhadores opta pelos sinais manuais.

Na verdade, se considerássemos todos os sinais manuais propostos, teríamos uma lista quase sem fim. Mas um bom número dessa sinalização é dominado por toda a comunidade de mergulho, casos do Ok, Subir etc, . Outros, mais sofisticados, como os utilizados em ambientes com teto, também devem ser cuidadosamente memorizados pelos mergulhadores técnicos.

Mergulhadores de naufrágio, porém, não possuíam sinais padronizados para sua modalidade. Sentindo falta dessa padronização, criamos no Brasil, há cerca de 15 anos um conjunto de sinais para identificar as partes de um naufrágio. Esses sinais, específicos para técnica de mergulho em naufrágios, podem tornar o mergulho muito mais seguro - e merecem ser devidamente divulgados.

Praticidade e Segurança

Não seria nada prático criar sinais manuais para cada engrenagem de um navio afundado. Mas uma sinalização própria para algumas das mais importantes e constantemente encontradas peças já é suporte suficiente para o mergulhador de naufrágio, desde as primeiras imersões. Este gestual permite que se indique ao dupla peças e partes dos destroços que não foram vistas por algum dos mergulhadores. Muitas vezes, esses objetos estão disfarçados pelo fundo marinho ou em posições diferentes das habituais e por isso, com difícil identificação. Localizá-los tornará o mergulho mais fácil e proveitoso. A segurança também é valorizada com o uso dos sinais: em naufrágios, a bússola funciona mal, afetada pela grande quantidade de ferro. O posicionamento e a orientação nos destroços, portanto, deve ser natural, baseados na localização das peças - devidamente visualizadas e identificadas.

Sinais de Naufrágios

Além dos sinais manuais convencionais, ensinados desde o curso básico de mergulho e recomendável aos mergulhadores de naufrágio pelo menos outros três grupos de sinais.
O primeiro grupo de sinais, que tratamos neste artigo, indicam as peças e partes do navio. (Proa - Âncoras – Corrente – Escovem – Cabeço de Amarração – Guincho – Casco – Quilha – Convés – Mastro – Caldeiras – Máquinas – Turco e escaler – Hélice – Leme - Popa).

 

QUADRO 1
 
Barco
Proa
Âncora
Corrente
Escovém
 
Cabeço de amarração
Guincho
Casco
Quilha
Convés
Mastro
 
Caldeira
Máquinas
Turco e escaler
Hélice
Leme
Popa
 
O segundo grupo, serve para coordenar a utilização da carretilha, peça fundamental na penetração e já é amplamente utilizado pelos mergulhadores de caverna. Pela complexidade do interior de um naufrágio e fragilidade dos cabos perante as lâminas metálicas é fundamental dar ciência ao parceiro do procedimento que ele deverá executar com a carretilha ou que você está prestes a por em prática (quadro)

Por fim, uma série de sinais, devem ser utilizados durante a penetração como forma de manter a equipe integrada ou indicar possíveis problemas durante o mergulho com um ou outro mergulhador da dupla . Esses sinais podem indicar passagens perigosas, problemas em potencial, complicações no interior dos destroços (Teto – Túnel – Compartimento – Parar – Direção da Superfície – Estreitamento – Retenção - Sedimento) .
 
QUADRO 2
 
Carretilha
Teto
Preso (enrosco)
Compartimento
Sedimento
 
 
"Fale" Claramente
  • Execute os sinais de forma clara, lenta e enfática, em frente a sua e a face de seu dupla.
    No meio de uma situação de estresse um sinal discreto passa despercebido.
  • Execute poucos sinais em cada mensagem, para que não ocorra mal entendidos.
    Se for necessário muitos sinais para passar a mensagem utilize um slate.
  • Sempre responda a um sinal recebido; use o sinal de OK para o entendimento ou outro sinal como resposta.
    Um sinal manual não respondido indica que ele não foi percebido ou compreendido por outro mergulhador.
  • Antes de mergulhar com um novo dupla certifique-se que ele conhece a sinalização específica para o tipo de mergulho executado.
 
 

 
Curso de Mergulho em Naufrágios

 

Maurício Carvalho é biólogo, instrutor especialista em naufrágios, autor do SINAU (Sistema de Identificação de Naufrágios) e responsável pelo site Naufrágios do Brasil.

 
 
 

voltar a biblioteca