..NAUFRÁGIO do IRMAN
 

Histórico
Segundo o Comandante e pesquisador Carlos Dufrich "Este navio pertencia à Companhia de Navegação Mansur Ltda. Era o antigo Taquari da Companhia Comércio e Navegação, construído sob encomenda, na Inglaterra em 1912.
O Irman, já aposentado pela Companhia de Comércio e Navegação, foi vendido a Navegação Irmãos Mansur e recebeu dois motores a diesel em substituição a suas máquinas a vapor de tríplice expansão."
Subindo o litoral da Bahia durante a noite o navio se aproximou da costa após passar pela entrada da Baía de Todos os Santos, marcada pelo farol. Subitamente o navio bateu na laje de pedras que se estende mar a dentro e ficou à deriva por algumas horas, afundando logo depois a 500 metros da praia.
Empurrado sobre as pedras da praia da Pituba pelo mar, que nesse ponto não tem proteção ficou irremediavelmente preso. Um ano depois do acidente, o mar já havia destruído a maior parte das suas estruturas".

 

Foto do Jornal A Tarde, do Irman, durante o naufrágio
 

DADOS BÁSICOS

Nome do navio: Irman

Data do afundamento: 18.04.1968

LOCALIZAÇÃO

Local: Salvador

UF: BA.

País: Brasil

Posição: Praia da Pituba

Latitude: 13░ 00' 86 sul

Longitude: 038░ 28' 440 oeste

Profundidade mínima: 05 metros

Profundidade máxima: 12 metros
CONDIÇÕES ATUAIS: desmantelado
DADOS TÉCNICOS
Nacionalidade: Brasileira
Ano de Fabricação: 1912
Armador: Navegação Irmãos Mansur Ltda.
Comprimento: 84 metros Boca: 13 metros Calado: 4 metros
Tipo de embarcação: cargueiro Tonelagem: 2800 T.
Material do casco: aço Propulsão: hélice

Carga: sal

MOTIVO DO AFUNDAMENTO: choque
 

 

Descrição
O navio está desmontado junto às lajes da costa. Na proa pode ser visto o escovém, dois grandes guinchos e quatro cabeços de amarração.
Seguindo-se em direção à popa encontra-se um segundo grupo de
destroços onde está caído, para bombordo, o grande mastro, junto dele estão dois grandes guinchos.
Uma grande estrutura plana, provavelmente formada pelo fundo do porão liga este conjunto à região onde estão as máquinas.
Duas grandes máquinas a diesel estão alinhadas paralelamente, ao lado delas um grupo gerador.
Seguindo-se pelo eixo chegamos a mais um grupo de guinchos, onde provavelmente estava o porão e mastro de popa.
No final do naufrágio está a popa virada de cabeça para baixo, onde, ainda pode ser visto a saída do eixo. Não estão visíveis hélice e leme.

 

Válvula de abertura do vapor junto as máquinas
 

 
 

Shipwreck WRECK WRAK EPAVE PECIO
Agradecimentos
A operadora UNDERWATER e toda equipe, pelo apoio nos mergulhos. ao amigo e pesquisador Rodrigo Maia Nogueira e ao comandante Carlos Dufrich, que fornecerm dados sobre o navio. Aos amigos Marcos de Paula e André Lima da operadora NECTON SUB, pela descoberta da foto do navio.
 

 

Guincho Eixo Gerador Mancal Guinchos de proa Guinchos de carga guincgos de carga Cabeço-de-amarração Cabeço-de-amarração Cabeço-de-amarração