NAUFRÁGIO SACRAMENTO
 
Histórico
Saído do Tejo como capitânia da escolta de uma frota de 50 embarcações mercantes da Companhia Geral do Comércio do Brasil; trazia João Corrêa da Silva para ser empossado no Governo da Bahia.
Próximo a baía de Todos os Santos, na presença de fortes ventos o galeão não pode manobrar e acabou batendo no Banco de Santo Antônio, derivou ainda por 5 horas antes de afundar perto das 23 horas.
Ao longo dos anos diversos trabalhos de resgate foram realizados retirando grande número de peças dos destroços. Alguns desses trabalhos, como o de 1977, foram autorizados e tivram o acompanhamento da Marinha.
Alguns dos canhões estão apresentados hoje em museus de Salvador e Rio de Janeiro.
 
 

DADOS BÁSICOS

Nome do navio: Sacramento

Data do afundamento: 05.05.1668

LOCALIZAÇÃO

Local: Salvador

UF: BA.

País: Brasil

Posição: Baía de Todos os Santos. Nordeste do Banco de Santo Antônio.

Latitude: 13° 02' 18" Sul

Longitude: 038° 30' 04" West

Profund. mínima: 15 metros

Profund. máxima: 32 metros
CONDIÇÕES ATUAIS: desmantelado
DADOS TÉCNICOS
Nacionalidade: Portuguesa
Ano de Fabricação: 1650
Estaleiro: (Cidade do Porto - Portugal)
Armador: Companhia Geral do Comércio do Brasil
Comprimento: 56 metrosBoca: 12 metros
Tipo de embarcação: galeão
Material do casco: madeiraPropulsão: vela

Carga:estanho e cobre

MOTIVO DO AFUNDAMENTO: choque
 

 

Descrição

Sobre um fundo de areia plana destaca-se, com aproximadamente 2 metros de altura o conjunto dos destroços, formando um grande aglomerado. O casco encontra-se soterrado, só existe uma grande formação elíptica, com rochas do lastro, sobre esta formação encontram-se 10 canhões, no areal estão outros canhões amontoados e a âncoras na parte NE.
 

Canhões

Âncora
 


Croqui realizado baseado nos trabalhos da Marinha do Brasil - 1977.

 

Colubrina de bronze, recuperado pela Marinha e exposta no Espaço Cultural da Marinha no Rio de Janeiro.