NAUFRÁGIO SANTO ANDRÉ
 
Histórico:

No dia 9 de maio de 1737 a Nau Nossa Senhora do Rosário e Santo André, comandada pelo capitão Antônio Jozeph de Miranda Henriques, fez escala em Salvador, BA. vinda da Índia, de onde partiu em abril de 1735, juntamente com a nau Nossa Senhora da Madre de Deus.
O Santo André era armado com 50 peças de artilharia trazia vasta carga contendo

entre outros itens, porcelana, pimenta, marfim e seda.
Os registros históricos indicam ter sido o naufrágio acidental; causado por um marujo bêbado que deixou cair uma vela em bebida alcoólica (vinho de caju) derramada sobre o pavimento de madeira do navio.
O fogo alastrou-se rapidamente e apesar dos esforços começou a destruir a nau, que tendo suas amarras queimadas acabou por encalhar na praia da Jequitaia. Tentou-se rebocar o navio para a praia da Boa Viagem, mas com os movimentos de maré o Santo André acabou por encalhar nos recifes, em fente ao forte de Mont Serrat, onde afundou definitivamente, queimado até a linha d'água.
Em 1975 o Santo André foi localizado e explorado por mergulhadores de Salvador, que retiraram grande quantidade de porcelana, deixando muito pouca coisa ainda no local.

  
 

DADOS BÁSICOS

Nome do navio: Nossa Senhora do Rosário e Santo André

Data do afundamento: 10.05.1737

LOCALIZAÇÃO

Local: Salvador

UF: BA.

País: Brasil

Posição: Praia de Boa Viagem. Entre o Forte do Humaitá e o pier da praia de Boa Viagem, encostado nos recifes.

Latitude: 12° 58' Sul

Longitude: 038° 01' West

Profund. mínima: 03 metros

Profund. máxima: 12 metros
DADOS TÉCNICOS
Nacionalidade: Portuguesa
Armador: Companhia da Índias
Tipo de embarcação: galeão
Material do casco: madeira Propulsão: vela
Carga: Porcelanas, pimenta, marfim e seda
MOTIVO DO AFUNDAMENTO: incêndio
CONDIÇÕES ATUAIS: desmantelado e enterrado.
 
Descrição:
Encontra-se desmantelado em frente ao forte do Humaitá, estendendo-se por uma distância de cerca de 100 metros, podemos observar alguns canhões e outras peças pouco identificáveis.