1914 a 1918

  
A Situação Mundial 
 

O segundo maior conflito da história da humanidade, só perdendo para a Segunda Grande Guerra, iniciou-se na Europa em 1914, devido a um conjunto de antagonismos econômico, coloniais e político-militar, entre as principais potências industriais da Europa. As diferênças causaram uma forte corrida armamentista com a intalação de uma 'Paz" armada.
O assassinato do príncipe Francisco Ferdinando, herdeiro do trono Austro-Húngaro, por um jovem Sérvio, foi o estopim para o conflito. O império Astrio-Húngaro declarou guerra à Sérvia, que pediu ajuda a Rússia. A Alemanha aliou-se a Áustria-Hungria, Itália,Bulgária e a Turquia, enquanto Sérvia, Rússia, França, Inglaterra e Japão assinavam o pácto da Tríplice Enten-te, Mais tarde a Itália mudou de lado e outros países, entre os quais, Portugal, China, Estados Unidos, Brasil etc. aliaram-se, alcançando, o conflito, o status de guerra mundial. O guerra extendeu-se até
1918, quando o grupo Germânico capitulou.

Nem só de trincheiras e gases venenosos foi travado a 1ª Guerra Mundial. Em fevereiro de 1915, a Alemanha lança mão dos U-boat, afim de bloquear o comércio e transporte de suprimentos para o front. Uma das primeiras vítimas foi o navio britânico Lusitânia. Porém a pressão americana,obrigou a Alemanha a cessar este tipo de ataque.
Em 1917, a Alemanha desencadeia uma guerra submarina irrestrita, em volta das águas da Europa, o que provocaria a entrada dos Estdos Unidos na guerra.


U-1
O primeiro de uma nova geração de U-boats, que provocaria maciças perdas aos aliados.

As perdas dos Aliados somaram mais de 2,7 milhões de toneladas. Apesar disso, o esforço não foi suficiente para vencer os aliados que haviam adoptado um sistema de comboio, mais eficiênte contra os U-Boot; com ele, foram transportados para o front, cerca de 2 milhões de soldados norte-americanos, além de armas e suprimentos vindos da europa.

O Brasil, era um país escencialmente agrícola e a guerra apenas um eco da Europa, seus efeitos restringiam-se as dificuldades econômicas e a forte propaganda das duas facções.
Com a ampliação da guerra submarina, inclusive
a a navios de países neutros que navegassem nas águas da Europa, o comércio brasileiro, passou a ter seus navios ameaçados de ataque.

 
Os Ataques e a Guerra 
  
No dia 5 de abril de 1917 o vapor brasileiro Paraná foi torpedeado por um submarino alemão, com três vítimas. No dia 11 de abril nosso país rompe relações diplomáticas com o bloco Germânico. Em 20 de maio o navio Tijuca foi torpedeado perto na França. Nos meses seguintes o governo Brasileiro, confisca 42 navios alemães que estavam em portos brasileiros, como indenização de guerra. Varios ataques a navios brasileiros sucederam-se alguns causando afundamentos.
Vários dos quais, foram afundados durante a segunda guerra mundial.

/ Alegrette / Baependi / Bagé / Barbacena / Cabedello / Campos / Lages / Parnaíba /

No dia 23 de outubro de 1917 o cargueiro nacional Macau, um dos navios (Palatia) arrestados, foi torpedeado por um submarino alemão, perto da costa da Espanha e seu comandante feito prisioneiro. Com a pressão popular contra a Alemanhã, no dia 26 de outubro de 1917 o país declara guerra a aliança Germânica.
O Brasil vai à Guerra
A participação militar do Brasil na solo europeu foi pequena; resumindo-se a algumas ações de pilotos da força aérea, treinados na Europa e apoio médico. A Marinha recebeu a incumbência de patrulhar o Atlântico, evitando a ação dos submarinos inimigos. Para essa tarefa é criado o D.N.O.G. (Divisão Naval de Operações de Guerra). Vários navios são incorporados a essa divisão de patrulhamento inclusive o Laurindo Pitta, (navegando até hoje).
  
Esquadra Brasileira na 1ª Guerra Mundial 
  
Sete navios compunham a esquadra oceânica: Cruzadores Rio Grande do Sul e Bahia, Contratorpedeiros Parahyba, Santa Catharina, Piahuy e Rio Grande do Norte, e o Navio Auxiliar Belmonte.
Porém, logo após o início de sua atividade em novembro de 1918, a Alemanhã capitulou, cerrando o fim da Primeira Grande Guerra Mundial.
Cento e setenta e seis submarinos alemães foram entregues aos Aliados, enquanto a frota de alto-mar alemã foi conduzida a Scapa Flow (Inglaterra), onde foi posta a pique em Junho de 1919.
Cruzador Rio Grande do Sul
Contratorpedeiro Rio Grande do Norte
Contratorpedeiro Santa Catharina
Contratorpedeiro Piahuy
Contratorpedeiro Parahyba
Navio Auxiliar Belmonte
  

Cruzador Bahia

Rebocador Laurindo Pitta
 
 
Navios afundados na 1ª Guerra Mundial
 
 
Durante o período da Primeira Grande Guerra, diversos navios cargueiros, nacionais e de outras nações, foram atacados e alguns afundados nas águas brasileiras e da Europa.
Aquí estão eles.
  
Brasileiros
Estrangeiros
Macau, Maceió, Paraná, Tijuca,
Lapa, Acary, Guayba
.
Cap Trafalgar, Eber, Guadalupe,
Highland Hope,
Santa Catharina,Van Dike.