Epplenton Hall
Fisherman's wharf Ship Memorial - San Francisco
 
 

Fisherman's wharf Ship Memorial

No centro turístico de San Francisco - 2905 Hyde St, está o San Francisco Maritime National Historical Park. No píer existem cinco navios históricos preservados e abertos a visitação, além de peças como rodas de propulsão, guinchos e máquinas a vapor. No ouro lado da rua está o San Francisco Maritime National Historical, onde vários dados históricos de navegação na região e sobre os naufrágios estão disponíveis. A entrada para o píer é gratuita, mas o acesso aos navios custa cerca de U$ 10,00.
Os cinco navios são: veleiros Balclutha e C.A Thayer, o rebocador Hercules, o vapor de rodas Epplenton Hall e a barca Eureka.

Rebocador de rodas Epplenton Hall

No início do século XX o rio Tyne na Inglaterra apresentava um crescimento muito grande no comércio do carvão, que acompanhava o desenvolvimento dos portos como Newcastle, estaleiros e outras empresas ligadas a forte construção naval, como a Clarck Chapman & Co, em Gateshead, responsável pela fabricação das caldeiras do vapor Harlinger,
Para acelerar a subida dos navios de carga, transporte dos cascos lançados a água e facilitar os trabalhos de docagem, a empresa Lambton e Hetton Collieries, Ltd. encomendou em 1914 ao estaleiro Hepple and Company de South Shields a construção deste pequeno rebocador de rodas.

 
 
DADOS TÉCNICOS
Tipo de embarcação: Rebocador de rodas
Nacionalidade: inglesa
Construção: 1914 Estaleiro: Hepple and Company de South Shields, Inglaterra
Material do casco: aço Comprimento: 30,6 metros Boca: 6,4 metros
Deslocamento: 166 toneladas Propulsão: máquinas de alavanca lateral
 
O Eppleton Hall possuía máquinas a vapor de alavancas laterais com 500 n.h.p. que podiam produzir uma velocidade de 10 nós. Uma curiosidade é que as duas máquinas podiam funcionar independentemente uma da outra para ajudar a manobrabilidade, permitindo que ele girasse no seu próprio eixo. Esse fato é curioso, a grande maioria dos vapores de rodas apresentavam as rodas ligadas por um único eixo, assim a resistência da água era compensada, impedindo que no balanço do mar uma das rodas saísse da água, quebrando o sistema de giro pela perda da resistência.
Outra diferença desse vapor é que suas caldeiras foram projetadas para usar água do mar. O que dispensava a necessidade de grandes tanques de água doce a bordo para a reposição. Segundo os dados históricos, "a cada seis semanas, o sal acumulado tinha que ser retirado das caldeiras por lavagem.
Permaneceu em serviço
contratado nos rios Wear e Tyne, do nordeste da Inglaterra, de 1914-1967 sendo sucessivamente vendido ou alugado a diversas companhias. Em 1967 foi vendida para a sucata; assentado em um banco de lama, sofreu um incêndio que destruiu o convés de popa e parte do interior de madeira.

 
 
A popa aberta permitia as manobras dos cabos de reboque e a pequena cabine
foi construída na restauração para a travessia do Atlântico
 
As pequenas dimensões comparado com grandes veleiros de transporte e vapores
facilitavam a manobra dentro dos rios
Ao fundo, o prédio com a torre é a prisão de Alcatraz
Em 1969 foi reformado em Bill Quay, Sunderland. As máquinas foram convertidas de carvão para diesel, recebeu uma cabine fechada e meios eletrônicos de navegação para que pudesse atravessar o Atlântico e chegar a San Francisco via Canal do Panamá, como iate Kortum. Em 18 de setembro de 1969 partiu da Inglaterra e passou sob a ponte Golden Gate no final de março de 1970. Em 1979 foi doado para o National Park Service e atracado no Hyde Street Pier, San Francisco. Hoje é o único exemplo intacto de um reboque de pá do rio Tyne.
 

 


O sistema de rodas pode ser visualizado de maneira muito fácil. Os rodas são do tipo pás flutuantes excêntricas e mecanismo de mudança do ângulo ainda está presente.
Na entrada do píer também existe uma roda da barca Eureca que funcionava pelo sistema de pás fixas e que servem de comparação entre os sistemas
 
Atracado no Hyde Street Pier no centro turístico da cidade de San Francisco o Epplenton Hall está acompanhado de outros 4 navios históricos.
Veleiros Balclutha (esquerda) e C.A Thayer (direita), o rebocador Hercules (por trás chaminé laranja e preta), e a barca Eureka (branca).
 

 

No Brasil

Não existem muitos registros de rebocadores de rodas afundados nas águas do Brasil, mas um dos
típicos exemplos pode ser visto no fundo do mar de Pernambuco. Em frente a cidade de Recife, está o Vapor de Baixo, que embora ainda não tenha uma identificação parece, por suas características de tamanho tratar-se de um rebocador.

 


VISITAÇÃO
San Francisco Maritime National Historical Park:
2905 Hyde St,
Fisherman's wharf
San Francisco, CA 94109, EUA
www.nps.gov/safr/index.htm

Aberto das 9:00 as 18:00 horas


 

Mais informações:

National Historical Park
San francisco Maritime

www.nps.gov/safr/learn/historyculture/eppleton-hall-history.htm


 
Consulte nosso guia de estruturas de vapores e conheça mais sobre sua construção e características, caso deseje identificar as peças pelo visual utilize o esquema na página de Navios à vapor.
 


Navios a Vapor