Navios Históricos

 
O Mergulhador de Naufrágio deve ser capaz de identificar no fundo dezenas de peças e estruturas no meio de um grande aglomerado de destroços. Muitas vezes só podemos contar para isso com partes das peças.
Apesar dessa dificuldade, é extremamente
importante esta técnica, pois graças a ela conseguimos identificar muitas vezes os destroços que anteriormente não possuiam identidade conhecida. Na pior das hipóteses, somos capazes de dizer muito sobre a embarcação em que estamos mergulhando, como: tamanho, tipo de propulsão e período de construção.

P
ara que essas identificações sejam possíveis, é essencial o conhecimento da construção dos navios mais antigos.
 

Cisne Branco, Simón Bolivar e Liberdad no Pier Mauá, RJ. (2010)

Esse conhecimento só pode ser conseguido com muito estudo.
Naturalmente que a leitura de livros é muito importante. Porém livros sobre antigos navios e naufrágios podem contribuir apenas com uma pequena parcela desse conhecimento. Caminhar dentro de antigas embarcações é fundamental para criar a capacidade da análise tridimensional de cada peça e parte dos navios. Em muitos locais do mudo embarcações histórias estão abertas a visitação é sempre importante verificar seus destinos de viagem e se existe este tipo de atração. Consulte o Site onde estão listados os navios históricos no mundo.

Como muitos mergulhadores moram a muitos quilômetros do litoral e por isso têm pouco acesso a visitação de antigas embarcações procuramos minimizar essa falta apresentando uma visita a esses navios históricos ou suas réplicas. Não se pretende apresentar a história de cada navio visitado mas sim associa-lo a outras embarcações que já afundaram no Brasil. Sempre que possível, indicaremos os Sites onde as informações sobre o navio podem ser conseguidas.


 
Navio da Marinha do Brasil - Cisne Branco Cliper - Balclutha
Navio de Pesquisa Russo - Nadjane Rebocador de Rodas - Epplenton Hall
Navio da Armada do Chile - Esmeralda Transatlântico - Queen Mary
Navio da Armada Argentina - Liberdad Encouraçado - USS Missouri BB-63
Navio da Armada do Uruguai - Capitán Miranda Navio do Almirante Nelson - HMS Victory
Navio da Armada Nacional da Colômbia - Gloria Primeiros Encouraçados - HMS Warrior
Navio da Armada do Equador - Guayas   Cruzador - HMS Belfast - HMS Belfast
Navio da Armada Nacional Bolivariana - Simón Bolivar   Clipper - Cutty Sark
Navio da Armada do México - Cuauhtemóc   Galeão - Amsterdam
Navio da Armada espanhola - Juan Sebastián de Elcano   Quebra gelo - Christiaan Brunings
Submarino Alemão - U- 505   Monitor - HMS M.33
Contratorpedeiro da Marinha do Brasil - Bauru   Navio Escola da Marinha Portuguesa - NRP Sagres
Literty Ship - Jeremiah O'Briem    
 


Conheça os sinais manuais
para naufrágio
 

Navios a Vapor
 
Consulte nosso guia de estruturas de vapores e conheça mais sobre sua construção e características, caso deseje identificar as peças pelo visual utilize o esquema na página de Navios à vapor.