Guayas
(Equador)

 

Armada do Equador
Porto de origem: Guayaquil
Construção: 1976
- Bilbao, espanha

FICHA TÉCNICA:
Comprimento: 78,4 metros
Boca: 10,7 metros
Calado: 4,5 metros
Casco: Aço
Deslocamento: 1.217 toneladas
Área de Vela: 1.611,27 m²
Tripulação: 187

 


 
O veleiro escola da República do Equador, Guayas é uma Brigue / barca de três mastros que recebeu o nome de um cacique Huancavilca, de uma tribo na foz do rio com o mesmo nome (maior rio da costa do Pacífico) e que batizou o primeiro navio a vapor construído na America do Sul.
   
  O Guayas foi mandado construir em 1974 nos estaleiros Astilleros y Talleres "Celaya" de Bilbao na Espanha.
Já tendo visitado mais de 60 países e coberto mais de 340.000 milhas náuticas.
 
Segundo dados do estaleiro, quatro grandes veleiros foram construídos pelo estaleiro de Bilbao. O Gloria (Colombia), é o mais semelhante ao Guayas e, outros dois Sister Ships são o Simon Bolivar (Venezuela) e o Cuauhtémoc (Mexico). Esses quatro navios, apresentariam um projeto básico semelhante ao Gorch Fock (decada de trinta) do estaleiro Blohm & Voss. Hoje, após reformas e adaptaçães, são verificadas diferenças entre eles.
 

Na proa um guincho clássico, como de tantos naufrágios brasileiros, como: o Rosalinda e o Santa Catharina em Abrolhos, BA.

Ao longo das muradas uma bela linha de malaguetas em bronze, como vista no Guadiana, também em Abrolhos (BA.).

 
Muita organização nos cabos, aparelhos de velas e demais equipamentos no longo e contínuo convés.

Atrás do segundo mastro (Grande) está a cabine de comando, de posição mais elevada para permitir a visão de todo o convés.
 
 


Acesso a cabine de comando pela ré
 
Uma preciosidade para os mergulhadores de naufrágio pode ser observada no Guayas. Existem âncora e hélice reservas (Esse tipo de veleiro apresenta máquinas auxiliares).

Além disso, o hélice reserva possui apenas duas pás. Essa característica reduz o peso e facilitar sua recolocação no eixo fora de um estaleiro, no caso de perda do hélice principal.
Hélice semelhante existe no Buenos Aires, RJ.



No convés de popa, bastante amplo, existem um belíssimo conjunto de Timão reserva, com gravação da Armada do Equador, uma bitácula de bússola de bronze e um telégrafo de máquinas.






Vista da base do mastro de Mezena

 
 


Mais informações:
Grande Veleiros
Buque Escola Gayas
 
Consulte nosso guia de estruturas de vapores e conheça mais sobre sua construção e características, caso deseje identificar as peças pelo visual utilize o esquema na página de Navios à vapor.
 


Navios a Vapor