Outros naufrágios de
Chuuk Lagoon

Micronésia - janeiro de 2017
 

Naufrágios de Chuuk Lagoon

Amagisan Maru, Betty Bomber G4M1, Fujikawa Maru , Fumitzuki Destroyer, Heain Maru, Hoki Maru, I - 169 Submarino ,
Kensho maru,
Kiyosumi Maru, Nippo Maru, Rio de Janeiro Maru, San Francisco Maru, Sankisan Maru, Shinkoku Maru, Yamagiri Maru


 

Aikoku Maru

Navio misto de três conveses foi construído com o nome de Quioto nos estaleiros Tamano em Okayama, pela Mitsui Engineering & Shipbuilding. Foi lançado em 25.04.1940 como Aikoku Maru e vendido para Osaka Shosen KK (OSK Line). O navio deveria fazer o serviço de carga e passageiros para a América do Sul e outros pontos, mas em 31.08.1941 foi requisitado pela marinha japonesa.
Convertido em cargueiro armado nos estaleiros Tamano, recebeu canhões de 150 mm, 110 mm, 90mm, 8 de 140 mm, tubos lança torpedos, armas antiaéreas, uma catapulta com dois hidro aviões de reconhecimento (Kawanishi E7K), holofotes poderosos, além de outros equipamentos militares..
Uma pintura camuflada foi concebida para disfarçar a sua forma, quebrando ângulos agudos. Diminuir o contraste com o fundo, minimizando as diferenças de luz e sombra e esconder a onda de proa, fazendo o navio parecer mais curto e lento.
Em 31 de outubro de 1941 partiu para Kure, designado para o Esquadrão 24 sob as ordens do contra-almirante Takeda Moriji e ligada diretamente à Frota Combinada, CruDiv 24 (Aikoku Maru, Hôkoku Maru, e Kiyosumi Maru).
Foi escolhido para formar o esquadrão "Sentai 24' com dois navios irmãos. Eles receberam a missão de atacar linhas de comunicação e destruir a navegação comercial inimiga.
Prestou missões como mercante armado em rotas entre a Austrália e América Latina e do Sul; apoiou missõe alemães nas áreas Java e Oceano Índico. Entre 1942 e 1943, esteve envolvido no afundamento e/ou captura do Ramilles (navio de guerra britânico), navio de cargas SS Vincent, SS Malama, Elysia, Genoa e Hauraki (renomeado o Hoki Maru - afundado em Chuuk Lagoon). A ‘Sentai 24’ afundou 23 mercantes aliados, num total de 183.612 toneladas.
A esquadra atacou o cargueiro Ondina a sudoeste das Ilhas Cocos. No combate o Hôkoku Maru foi atingido por tiros do Ondina que acertou seus torpedos e a explosão o fez afundar. O Aikoku Maru, também atacou o Ondina com canhões e torpedos danificando o cargueiro e obrigando a tripulação a abandonar o navio. O Aikoku Maru resgatou os 278 sobreviventes de Hôkoku Maru, e voltou para Penang. A tripulação de Ondina regressou ao navio, conseguiu reparar as máquinas e escapar para a Austrália.
Em julho de 1943 como parte de um comboio, incluindo o porta-aviões Un’yô, Aokoku Maru foi atacado com seis torpedos, pelo submarino USS Halibut a 170 milhas náuticas ao norte de Chuuk. Um atingiu Aikoku Maru, causando danos moderados. No segundo ataque os torpedos do USS Tiñosa não foram efetivos.
O Aikoku Maru atuava como cruzador, “submarino” auxiliar, carga e transporte de tropas. No dia do ataque, estava carregando na proa explosivos, munições, bombas aéreas, as minas, além de munição para suas próprias armas.

 



Dimensões: 149.96 x 20,2 X 12.5 metros / Tonelagem: 10.437 toneladas
Construção: abril de 1940, Tamano, Okayama
Tipo: misto de carga e passageiros
Máquinas: 2 diesel Mitsui B&W, 249 n.h.p., 2 hélices, 20,9 nós
Armamento: 8 canhões 140 mm, 2 canhões antiaéreo de 76mm,
4 metralhadoras de 76 mm, 4 duplas de 13.2 mm (Tipo 93)
e 2 tubos de torpedos quádruplos de 533 mm
 
Em 16 de fevereiro de 1944 ancorou em Chuuk no lado leste da ilha de Dublon sob o comando do capitão Nakamaruo. O navio carregava munições a fim de partir rapidamente para Rabaul (Nova guiné). Instalados no 4º porão de popa, convertido em quartos provisórios, estavam 400 homens da 1ª brigada anfíbia da marinha japonesa.
Às 8:15 hs do dia 17 de fevereiro, quando a operação Hailstone começou, o Aikoku Maru foi atacado por aviões do USS Intrepid e USS Essex, com três impactos de bombas de 500 libras. Uma das bombas atingiu a sala dos oficiais e um incêndio se espalhou rapidamente. As 8:30 horas, um torpedo lançado por um TBM Avenger atinge o navio no porão Nº 1 e detona a munição. A explosão que destruiu o navio foi tão violenta que quase cortou fora proa do navio e também destruiu a aeronave Grumman que o atacou, ela caiu perto da ponte do navio. O navio afundou em apenas dois minutos a cerca de latitude 7° 22‘ 0” norte e longitude 151° 54’ 42.6 leste (datum WGS84), muitos dos tripulantes e passageiros morrem instantaneamente pela onda de choque. Os registros indicam que afundaram junto com o navio 945 tripulantes, passageiros e 400 soldados.
Este naufrágio foi documentado pela primeira vez, pelos membros da equipe do oceanógrafo Jacques Cousteau em 1969, quando das filmagens de “Lagoa de navios perdidos”. Naquela época, o naufrágio não foi identificado. Durante julho de 1980, mergulhadores recuperaram os restos de cerca de 400 vítimas do naufrágio. Os restos foram cremados durante uma cerimônia xintoísta e as cinzas retornaram ao Japão.
Ataque e explosão do Aikoku Maru
     
 
Mergulho - Profundidade: de 33 a 64 metros

O navio encontra-se apoiado corretamente no fundo a cerca de 64 metros, mas a secção da proa do navio se desintegrou durante a explosão. A superestrutura encontra-se a 33 metros e o convés de popa a 49 metros. A frente da chaminé o navio parece estar cortado.
Na popa estão localizados canhões antiaéreos, que ainda apontam para cima, no fundo a 63 metros estão os dois hélices e o leme, parcialmente enterrados. Na região da superestrutura existem diversos banhos japoneses, agora abertos ao mar. Ainda na superestruturas existem duas armas antiaéreas uma a bombordo e outra a boreste. O interior pode ser penetrado mas o risco é grande devido ao lodo, escombros e existem alguns fios pendurados nas passagens.
A sala de máquinas, com muitos escombros, pode ser acessada através da superestrutura principal a estibordo, entre os destroços porém é considerada uma penetração difícil.
 

Croqui do Capt. Lance Higgs S.S. Thorfinn - modificado
 

 

Emily Bomb H8K Tipo 2

Os 167 hidroaviões quadrimotores Kawanishi H8K Tipo 2 voavam a 334 km/h, com autonomia de 8.350 km. O Emily estava se dirigindo para a base de Palau com altos oficiais a bordo, quando foi atacado por caças americanos, que mataram vários a bordo, incluindo a copiloto. O Emily se escondeu nas nuvens e voltou a Chuuk Lagoon . Depois do pouso forçado na água, ele afundou.

Mergulho - Profundidade: de 42 a 64 metros

A fuselagem encontra-se apoiado de barriga no fundo, não é possível penetrar na cabine de comando, mas é possível entrar pela lateral, onde existem porcelana e restos humanos.

Dimensões: 28,15 X 38 m / Tonelagem: 32.500 kg
Construção: 1941
Tipo: bombardeiro Motor: 4 radiais Mitsubishi Kasei 22 - 1.850 h.p
Armamento: 5 canhões de 20 mm, 4 metralhadoras, 2 torpedos e
8 bombas de 250 Kg ou 16 bombas de 60 Kg
 


 

 

Fujisan Maru

Construídos pela Kawasaki Dockyard é um dos maiores navios na laguna de Chuuk Lagoon. Tudo leva a crer que estava navegando, com suas âncoras suspensas e fora das áreas de ancoragens lotadas.
Foi atacado por aviões no início da operação Haistone recebendo um impacto de uma bomba de 1000 libras, sofreu sérios danos no costado de popa, afundando rapidamente na posição latitude 7° 25' 17.6" norte e longitude 151° 53' 40.6" (datun WGS84). O naufrágio foi localizado por pilotos dos aviões comerciais que marcaram a posição do óleo que saía do navio.

Dimensões: 156 X 19,8 metros / Tonelagem: 4.739 T
Construção: 1931
Tipo: petroleiro Motor: 1 diesel, 1 hélice, 1857 n.h.p, 15 nós
Armamento: 2 canhões de 120 mm, 2 antiaéreos de 25 mm,
carga de profundidade instalados e sonar passivo.

 

 

 

Mergulho - Profundidade: de 36 a 60 metros

Apoiado sobre a quilha e ligeiramente adernado em 30° para bombordo. A ponte de comando está intacta e a sala de máquinas é acessível através de rombos no casco.
Na proa existe a plataforma de canhão, mas as amas não estão mais presentes, uma das âncoras está no lugar.
A popa apresenta grande destruição no costado de bombordo.

 

 


 

 
 

 

Futagami

Rebocador da classe Hashima, foi encomendado para a marinha imperial aos estaleiros Harima Sanbashi, Aioi. O navio foi equipado com duas caldeiras gerando o vapor para 2 guindastes de salvamento de 2 toneladas e 5 toneladas, gato de reboque, bombas de d’água e mangueiras, ainda armazenadas no porão de popa.
Executou muitas tarefas de salvamento e reboque em Chuuk Lagoon. Alguns deles envolvidos no ataque da operação Haistone, como: reboque no Hoyo Maru torpedeado fora da passagem norte e a tentativa de salvamento do submarino I-169. O Futagami não foi danificado durante as hostilidades, sobrevivendo à guerra. Foi deixado ancorado, mas desacompanhado, no canal ao oeste de Dublon. Pouca informação é conhecida de seu eventual afundamento.

Dimensões: 39,3 X 9,6 metros / Tonelagem: 625 T
Construção: 1939
Tipo: rebocador de resgate Motor: 2 a vapor alternativos Unaflow - 3.000 h.p
Armamento: 2 metralhadoras duplas

 

 



Mergulho - Profundidade: de 9 a 30 metros

Apoiado na quilha ligeiramente adernado para bombordo. A popa está no raso, muitos artefatos e partes interessantes são encontradas a bordo, incluindo uma sala de máquinas sem danos, com válvulas e controles.

 

 

 

 

 

 

 
 

Gosei Maru

Cargueiro produzido em massa antes do início da guerra pela Tsurumi Seitetsu Zosen K., K. - Yokohama. Sem luxos, seu objetivo era maximizar a capacidade de carga. Sua missão foi transportar suprimentos e pessoal militar para abastecer a 6ª frota.
Em janeiro de 1944 deixou Yokosuka para Rabaul e Chuuk Lagoon transportando 10 aviões de combate, tanques de combustível, bombas e torpedos. Em 17 de fevereiro já tinha descarregado grande parte de sua carga para a estação de submarinos e torpedeiros perto da Ilha Uman quando o ataque da operação Hainstone. Dois torpedos dos aviões do USS Monterey atingiram o navio no lado de estibordo, abaixo de sua superestrutura dianteira. O navio partiu com o impacto e afundou imediatamente.
Após o naufrágio, os porões só possuíam corpos de torpedos e tambores de petróleo e gás vazios.
A partir de 1976 várias explosões foram relataram pelos moradoras da ilha de Uman, sendo as últimas em 1998. Possivelmente elas foram causadas pela explosão dos cilindros de alta pressão (8.000 psi) dentro dos torpedos. Em 1977, muitos de seus torpedos foram destruídos para eliminar possibilidade de detonação.

 


Dimensões: 82 metros / Tonelagem: 1.931 T
Construção: 1939
Tipo: cargueiro costeiro Motor: 1 diesel (popa), 1 hélice

 

 

Mergulho - Profundidade: de 3 a 37 metros

Sua proa está apoiada sobre a areia com algas a cerca de 180 metros da costa da ilha de Uman. O navio encontra-se apoiado sobre uma inclinação, adernado para bombordo. No porão 2 ainda existem torpedos, corpos de torpedos, cartuchos, lanternas e tambores de combustível.
A cabine de popa está cheia de garrafas e mostra danos de fogo. É possível entrar na sala de máquinas. O leme e hélice de quatro lâminas estão preservados.

 

 

 

 

 

 
 

Hanakawa Maru

O Hanakawa Maru (“flor do rio”) era um navio de carga e passageiro construído em 1942 pela Kawasaki Kisen Kaisha de Kobe semelhante na construção ao Nippo Maru e ao Momokawa Maru, também afundados em Chuuk. Em 25 de outubro de 1943 a marinha japonesa requisita o navio.
No início de fevereiro de 1944 o Hanakawa Maru estava ancorado na Ilha Tol, transportando tropas do exército.
No dia 18, segundo dia da Operação Hainstone, quatro aviões Avanger do USS Bunker Hill e do USS Monterey chegaram ao atol e localizaram o Hanakawa Maru ancorado a 500 metros a sudeste da Ilha Tol, mergulharam lançando seus torpedos, um deles atingiu em cheio o meio do navio, incendiando instantaneamente o combustível de aviação e provocando uma enorme explosão seguida de incêndio que devastou o navio.
Um dos quatro torpedos lançados, passou pelo navio e atingiu as docas da ilha, incendiando o sistema de abastecimento e a igreja local.
No naufrágio do Hanakawa Maru 216 tripulantes e soldados morreram a bordo.

 

Dimensões: 112 X 15,8 X 9,1 metros
Tonelagem bruta: 4.739 toneladas
Construção: agosto 1943, Kawasaki Kisen Kaisha, Kobe
Tipo: misto de cargueiro - Standard B
Máquinas: 1 turbina a vapor de carvão, 2.000 h.p, 15 nós
Armamento: 1 canhão de 120 mm
 
Mergulho - Profundidade: de 15 a 30 metros

O Hanakawa Maru está localizado a cerca de 2 km em um ponto a sudeste da ilha de Tol, na posição de GPS de latitude 7° 20’ 04.1” norte e longitude 151° 38' 38.2" leste (datum WGS84).
O navio está apoiado sobre a quilha em um fundo inclinado que vai dos 15 aos 33 metros, com a superestrutura a 15 metros e apesar da explosão, o navio está muito completo.
A partir da proa há uma corrente seguindo para a areia. Atrás do castelo de proa e na areia há numerosos tambores de combustível de aviação (200 litros). Na plataforma circular de proa a 23 metros está um canhão de 120 mm ainda levantado.
Os porões na frente da ponte, Nº 1 e principalmente no Nº 2, contém sacos de cimento e tambores de combustível. No porão 2 há no lado de boreste um grande buraco no casco que foi causado por um dos torpedos, entre os porões está o mastro de proa.
Acima da sala de máquinas e atrás da chaminé derrubada há claraboias abertas que dão acesso a esse compartimento. Até o início do ano 2000 o navio era raramente visitado, pois havia vazamento de combustível e isso estava queimando a pele dos mergulhadores. No entanto, o problema parece ter desaparecido.
A superestrutura traseira entrou em colapso. Entre os porões 4 e 5 há outro mastro e alguns guinchos. No porão 5 existem mais tambores de combustível.
Na plataforma de popa está montado um canhão de 120 mm com uma inclinação de 45°.
A penetração na popa pode ser feita através de portas de cada lado do navio. Há lotes de garrafas e bobinas de corda. Sob a popa, o hélice de quatro pás repousa sobre a areia a 30 metros.
 

Hokuyo Maru

Serviu ao comércio com o extremo oriente até a guerra, quando se transformou em navio auxiliar. Ela estava carregando sacos de cimento quando foi torpedeado. Pouco se sabe sobre este navio ou suas ações antes de chegar a Chuuk Lagoon.

 

Dimensões: 106,2 X 15 metros / Tonelagem: 4.217 T
Construção: 1936
Tipo: carga e passageiros Máquinas: 1 turbina vapor, 15 nós
 
 

Mergulho - Profundidade: de 42 a 64 metros

Navio cargueiro e de passageiros esta assentado em pé sobre a quilha, com interessante ponte e sala de máquinas.

 

 

 

 
 

Faça seu Curso de Mergulho em Naufrágio com quem se dedica a atividade

História e mergulho entre bolhas


Instrutor: Maurício Carvalho - 30 anos de experiência - Especialidade levada a sério!

Hoyo

Construído como petroleiro comercial foi requisitado pela marinha japonesa em 1941. Em 6 de novembro de 1943 foi atingido por um torpedo que provocou um forte incêndio.
Retornou a
Chuuk Lagoon, onde passava por reparos quando no dia 17 foi bombardeado por aviões do USS Enterprise e USS Yorktown. O navio virou e afundou, matando 6 tripulantes.

Mergulho - Profundidade: de 3 a 30 metros

Está de cabeça para baixo, com a popa quebrada. A sala de máquinas está danificada, mas acessível.

 

Dimensões: 198 metros / Tonelagem: 8.691
Construção: 1936
Tipo: navio tanque
 

Momokawa Maru

Esse navio de carga e passageiros foi construído em 1941 em Kobe para a companhia de navegação “K Line”, realizando serviços de carga do Japão para os portos europeus através do canal de Suez e para os EUA através do canal do Panamá.
Em 1943 foi requisitado pela marinha imperial para servir como navio de transporte. Durante 1943 transportou concreto, tambores de combustível, carvão e equipamentos militares entre o Japão e a Micronésia.
Em 17 de fevereiro, quando a operação Haistone começou, estava ancorado na extremidade norte da ilha Doublon em Chuuk quando foi atacado por aviões do Bunker Hill, Yorktown e Essex, porém sofreu apenas com danos leves. No dia 18 bombardeiro de mergulho SB2Cs “Hell Divers” do Bunker Hill atacaram o navio a um quarto de milha da ponta SE de Doublon. Uma bomba de 1000 libras atingiu o meio do navio causando um enorme incêndio e explosão. O navio queimou por um longo tempo antes de afundar. Por sorte apenas um tripulante foi morto.

Dimensões: 107,3 x 15,2 X 8,4 metros
Tonelagem bruta: 3.829 toneladas
Construção: 1941, Kawasaki Dockyard Co. Ltd., Kobe
Tipo: misto de carga e passageiro
Máquinas: 1 turbina a vapor, 333 n.h.p. 1 eixos, 14,7 nós
Armamento: um canhão de 75 mm (popa)
 

Mergulho - Profundidade: de 27 a 40 metros

O Momokawa encontra-se a meia milha da Ilha de Tonoas (Doublon) caído de bombordo em um fundo de 40 metros. O casco de boreste está a 27 metros e apresenta diversas rupturas resultantes do ataque sofrido.
Na proa estão presentes as duas âncoras, mas não existe o canhão na plataforma de proa. No porão 1 encontra-se tambores de combustível, peças de aviões, pelo menos três seções de cauda aviões, muitas pás de hélice, algumas asas, pelo menos quatro motores de aviões radiais, pilhas de pneus de bombardeiro e alguns pneus de caminhão grandes.
No porão 2 há pelo menos 4 caminhões, 3 estão a bombordo e o quarto está na estiva inferior, abaixo dos primeiros, no fundo centenas de tambores de combustível vazios e na parte superior traseira muitos cilindros de ar comprimido.
Na ponte de comando com acesso pelas portas laterais, ainda bem inteira, estão o telégrafo de máquinas, tubos de alto-falante e o suporte da roda do leme. Por toda a superestrutura existem compartimentos, banheiros, com banheiras e azulejos.
O chão do convés costumava ser coberto de madeira, que foi corroída apresentando a base de aço. A chaminé está danificada e logo atrás dela gaiutas que dão acesso a sala de máquinas que apresenta muitas passarelas e a turbina a vapor.
O porão 3, encontram-se atrás da superestrutura e ele dá acesso a sala de máquinas, assim como o porão 4 está na maior parte vazio e entre os dois existe uma grande rachadura. As únicas peças distintivas são lâminas de hélice sobressalentes para o hélice.
Na plataforma de popa existe uma âncora sobressalente, canhão de 75 mm e hélice e leme estão preservados.

 

 

 
 

Nagano Maru

Construído pela Mitsubishi Heavy Industries para o Nippon Yusen Kaisha de Tokyo ( “Linha N.Y.K.”), foi requisitado pela marinha em 1937 realizando transporte para a marinha e exército entre o Japão e Cingapura.
Foi atacado nos dias 17 e 18 enquanto estava ancorado a leste da Ilha Dublon em Chuuk Lagoon , por aviões do USS Essex com 4 bombas de 500 libras que atingiram o meio e a popa. As bombas causaram explosões e incêndio que levaram a seu naufrágio. Encontra-se no centro geográfico do conjunto de destroços na 4ª Frota, a leste da Ilha Dublon.


Mergulho
- Profundidade: de 42 a 64 metros

Está apoiado sobre a quilha adernado em 20° à bombordo. A superestrutura está a 42 metros, da ponte de comando ao fundo todos os decks de madeira foram queimados, permitindo que o mergulhador penetre passando pelo convés a 50 metros até atingir o fundo a 64 metros.
Na carga dos vários porões, podem ser encontrados uma coleção de porcelana, três caminhões intactos, itens de máquinas e reboques de construção.
É pouco visitado devido a grande profundidade.

 

Dimensões: 105 X 15 metros Tonelagem: 3.824 T
Construção: 1917 Tipo: carga e passageiros
Máquinas: 1 motor com turbina a carvão, 14,3 nós

 

Oite (Vento de cauda)
Tripulado por 148 homens e oficiais, foi designada para Divisão 29, atuando em missões de escolta entre 1941 e 1942 nas invasões de Wake, Rabaul, New Britain, Lae/Samoa, Port Moresby e Guadalcanal. Até a operação Hailstone, o Oite participou de missões de escolta de comboio. A caminho de Chuuk Lagoon , foi atacado a noite por 4 torpedos do submarino USS Haddock sofrendo danos pequenos.
Em fevereiro, o Oite socorreu os náufragos do cruzador Agano, torpedeado pelo submarino USS Skate e retornou a Chuuk. O Oite chegou no dia 18, enquanto Truk estava sob ataque.
Foi atacado por bombas dos aviões do USS Bunker Hill e USS Monterey e um único torpedo no meio do navio de um avião do USDS Bunker Hill. O navio partiu-se ao meio e afundou, somente 20 tripulantes do Oite e Agano sobreviveram.

 

Mergulho - Profundidade: de 50 a 64 metros

O Oite fica isolado na extremidade norte da laguna. Ele está quebrado em dois com afastamento de cerca de 35 metros. A proa e meia-nau de cabeça para baixo.
Na popa, há lançadores de cargas de profundidade, 2 canhões antiaéreos e uma arma de bateria principal de 120 mm. Localizado na areia você pode encontrar os lançadores de torpedo e as hélices duplas.

 
Dimensões: 99 metros / Tonelagem: 1.523 T
Construção: 1924 - Uraga Dock Co.
Tipo: Destroyer (C.Kamikase)
Máquinas: 2 turbinas Parsons, 2 eixos, 37,3 nós
Armamento: 3 canhões 114 mm, 2 canhões 7,7 mm, 2 pares de tubos lança torpedos de 533 mm, 4 lançadores de carga em profundidade
 

Reyno Maru

Cargueiro de três ilhas, central estendida. Os mastros posicionados entre os pares de estivas dianteiras e traseiras. Nos primeiros anos de guerra, o Reiyo Maru realizava transferência de tropas para o exército japonês.
No início da manhã de 17 quando a operação Haistone iniciou, estava ancorado em Chuuk foi atingido por 2 bombas de 1.000 libras, no meio do navio e atrás da ponte dos aviões do USS Essex. Dez minutos depois, os aviões do USS Intrepid acertaram outra bomba que iniciou um incêndio, quando este atingiu a munição do porão múltiplas explosões ocorreram. Ele afundou dois dias depois matando 8 tripulantes.

Mergulho - Profundidade: de 47 a 64 metros

O navio encontra-se sobre a quilha. É um dos naufrágios mais profundos, com pouco crescimento de vida é aparente, os mergulhos são raros.

Dimensões: 121 metros / Tonelagem: 5.446 T
Construção: 1920
Tipo: carga e passageiros

 

 

Seiko Maru

Esse paquete de motor na popa, pertencia a Dairen Kisen Kabushiki Kaisha. Navegou entre portos japoneses e a América, Austrália China e Europa. Após requisição pela marinha passou a transportar material de guerra para os mares do sul.
Em 1943, quando o Seiko Maru resgatava os náufragos do Mogamigawa Maru, torpedeado em viagem de Yokohama para Chuuk Lagoon pelo submarino USS Steelhead, foi atacado pelo USS Porgy. Flutuando sem máquinas foi rebocado 243 milhas para Chuuk para reparos.
No dia 17 quando a operação Haistone começou, estava ancorado na ponta norte da Ilha Eten, foi atacando por aviões do USS Esses. Atingido por bombas em ambos os bordos do porão traseiro, sofreu grandes explosões e inundação de popa.
Um segundo ataque, dos aviões do USS Essex, atingiu uma bomba de 500 libras no meio do navio, mas o Seiko Maru ainda flutuava quando os ataque terminaram no meio do dia 18. No dia 19, o navio finalmente afundou, matando um tripulante.

 


Dimensões: 119 metros / Tonelagem: 5.385 T
Construção: 1940 Tipo: carga e passageiros
Armamento: canhão de proa

 

 

Mergulho - Profundidade: de 42 a 56 metros

O cargueiro está apoiado sobre a quilha. A superestrutura do casario está a 36 metros onde podem ser encontrados, entre outros artefatos, porcelana chinesa. O convés principal está a 42 metros.
Na plataforma de proa existe um canhão e no costado do porão 1 está o grande rombo do torpedo.

 

 
 

Unkai Maru

O Unkai Maru é um dos mais antigos navios em Chuuk Lagoon. Este vapor foi construído em 1905 pelo estaleiro W. Grey da Inglaterra como cargueiro, sendo lançado ao mar com o nome de SS Venus. Em 1911, o navio foi vendido para firma japonesa Kisen Nakamura Gumi Ltd. e foi requisitado pela marinha japonesa somente no final da guerra (5.01.1944) devido a falta de melhores recursos, para ser utilizado pela marinha japonesa como um transporte de carga geral.
Foi enviado de Tóquio para Yokosuka e depois para Chuuk, chegando ao atol em 30 de janeiro.
O Unkai sofreu vários ataques durante a operação Hailstone; no dia 17 foi atacado por bombas e torpedos do aviões do USS Essex. Atingido a estibordo já estava adernado, quando um segundo ataque no mesmo dia, desta vez de aviões do USS Bunker Hill e USS Yorktown o atingiram. Uma bomba de 1000 libras de um bombardeiro de mergulho o atingiu no meio, causando um grande incêndio.

 


Dimensões: 93 x 15 X 6,6 metros
Tonelagem bruta: 3.220 toneladas
Construção: 1905, W. Grey, Inglaterra
Tipo: cargueiro
Máquinas: 1 tripla expansão, 1 hélice, 9 nós
Armamento: 1 canhões de 76 mml

 

 

 


No dia 18, ainda queimando, foi atingido por aviões do Essex, o impacto das bombas elevaram a proa fora d’água, provocando um grande incêndio e o afundamento logo depois. Três tripulantes morreram durante esses ataques.


Mergulho
- Profundidade: de 18 a 40 metros

Descoberto em 1980 perto da ponta de norte da ilha de Uman, está assentado em sua posição de navegação com a superestrutura a 24 metros e o fundo a 40 metros.
No convés de proa, a 30 metros existe um canhão de 76 mm, No porão 1 existem equipamentos do exército, incluindo sapatos, máscaras de gás, garrafas e porcelana (com a estrela de 5 pontos da infantaria japonesa).
O porão 2 está vazio. A ponte e sala de máquinas foram destruídas pelo fogo e pouco resta para ver, a chaminé está caída.
Os porões de popa 3 e 4 estão vazios mas é possível ver o túnel do eixo, no convés estão guinchos de carga e há cargas de profundidade na popa.

 

 

 
 

Yubae Maru

Usado pela marinha japonesa para transportar tropas e carga. Chegou em comboio a Chuuk Lagoon uma semana antes da operação Hailstone. Foi atacado por 2 aviões do porta aviões Bunker Hill e atingido por 1 bomba de 1000 libras e um torpedo. Afundou em uma hora, matando um e ferindo dois tripulantes.

Mergulho - Profundidade: de 18 a 37 metros

Cargueiro esta deitado sobre bombordo. Existem muitos artefatos, incluindo a porcelana, uma máquina de costura e âncora na porão de proa.

 

Dimensões: 105 metros / Tonelagem: 3.217 T
Construção: 1919
Tipo: carga e passageiros

 


Faça seu Curso de Mergulho em Naufrágio com quem se dedica a atividade

Não desperdice seu dinheiro com conhecimentos genéricos


Instrutor: Maurício Carvalho - 30 anos de experiência - Especialidade levada a sério!
 

Volta a página de Chuuk Lagoon

Living aboard Odyssey
 
s